28/11/2011

Medo: é aí que mora o perigo!

O título é uma afirmação, mas até que ponto podemos afirmar que o medo é bom ou ruim?
Tudo depende do ponto de vista de cada um e do tipo de medo. Tenho pensado em todas as coisas que deixei de fazer por medo, quais delas foram um tiro certo e quais não.
Acho que a gente não nasce com o medo e sim o adquire com o tempo, porque sentimos tanta falta da infância? Creio que a resposta, além de tudo, é porque não tínhamos medo de nada! (a não ser do escuro, rsrs)
Lembro do meu medo do escuro, quando decidi encará-lo, tinha 6 anos de idade e a maneira que encontrei foi me trancar no meu quarto com as luzes totalmente apagadas e ficar ali até quando conseguisse aguentar. Foi então que perdi o medo do escuro. 
Mas o que a gente faz pra encarar o medo de ser adulto e ter todas essas responsabilidades? O que fazer quando se trata do medo em relação aos sentimentos? Aí a história muda, nunca é simples, nunca ta bom. 
Queria ter a resposta pra estas perguntas, mas só o que consigo são mais e mais perguntas. Não seríamos pessoas se não sentíssemos medo, creio eu, mas equilibrar o que sentimos é uma tarefa árdua, tudo que requer equilíbrio é difícil.
Chego a conclusão que o humano é um poço de medo e receio, pois foi se moldando a partir de coisas que deram errado, a partir de sofrimentos, a partir de laços desfeitos e por milhares de outras razões, que por um lado ter medo é bom, você não vai ''se atirar em qualquer poço'' antes de ter certeza do que tem la dentro, pelo outro lado é ruim, porque você nunca vai ter certeza absoluta do que vai ter no poço.
A questão nem é ser ou não ser...acho que ta mais pra arriscar ou não arriscar?

Eis a questão...

G.P.M

Link Curto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!