28/01/2012

Observações

Andando por aí, olhando ao redor e observando as pessoas. Existe maior aprendizado na vida do que observar pessoas? Se existe, tentarei descobrir. Falando por mim, aprendo muito as observando e ao mesmo tempo refletindo sobre minha vida, como quando vejo alguém ofender outra pessoa, faço uma retrospectiva para ver se algum dia já fiz isso, daquele mesmo modo. Como também, por exemplo, quando vejo alguém dar uma flor para outra pessoa, ou até mesmo um sorriso, um elogio, faço a mesma retrospectiva buscando ver se sorrio constantemente, se agradeço, se sou educada.
Creio que todo aprendizado, antes de praticado, deva ser observado, creio que o princípio de algo que se aprende, é observar. E vendo por este lado, tenho aprendido muito com minhas observações e de certa forma, tenho mudado radicalmente meus pensamentos, minha maneira de agir, tanto com conhecidos como com estranhos.
Uma vez li em um texto do qual não me recordo o nome ou o autor, que dizia que um homem que trata sua mulher bem, mas destrata um garçom, não é um bom homem, pois como ter duas formas de comportamento com diferentes pessoas? Lógico, não irei ter o mesmo comportamento com todos da mesma forma que tenho com minha irmã, por exemplo. Mas porque ser gentil com ela e ser ofensiva com outra pessoa que nem ao menos conheço e muitas vezes nem sei seu nome?
O ponto em questão, é que aprendemos muito mais observando, digo aprender sobre as pessoas, sobre como elas são, creio que nossa verdadeira personalidade vem à tona quando temos que interagir com estranhos, perante nossa família talvez até somos educados e cuidadosos, amáveis, mas e com quem não faz parte dela, como nos comportamos?
Será que pedimos licença, por favor, desculpas e o obrigado?
Creio que está na hora de nos auto-avaliar, seja na rua, na padaria, na balada, em uma loja, em qualquer lugar, assim acabamos conhecendo talvez, a "verdadeira face" da pessoa e também acabamos por nos conhecer melhor.

Observar.

15/01/2012

Avanços Tecnológicos


Os avanços tecnológicos são muitos e estão ao nosso redor sempre, cientistas sempre em busca de algo novo para facilitar nossa vida no dia-a-dia. As  vezes me pego pensando como era a vida antigamente, quando não existiam computadores, celulares, internet, vejo pelo lado bom e pelo ruim. O lado bom seria a interação das pessoas, as pessoas saiam mais, conversavam mais, tudo era feito pessoalmente ou por meio de cartas. O lado ruim seria as pessoas estarem meio que presas no mesmo lugar, sem ter um conhecimento mais amplo que a internet hoje em dia nos proporciona. Claro que existem outros prós e contras, mas creio que estes são os principais. 
Só não sei até que ponto as pessoas querem evoluir tecnologicamente, e se essa evolução toda é mesmo boa para todos, pois cada dia vemos algo novo como uma manchete que diz: "Chega no mercado a televisão que funciona por comando de voz", será que isso é mesmo necessário? Não basta as pessoas já estarem alienadas em frente a uma televisão com o controle remoto, agora que elas não saem mesmo do sofá.
Lógico que existem muitos avanços que nos são muito úteis, por exemplo, em relação a saúde todos os anos descobrem uma técnica nova que envolvem meios tecnológicos e que ajudam a qualidade de vida de muitas pessoas, isso é incontestável. Mas são muitos os avanços que de certa forma não são necessários, como citei antes o exemplo da televisão, muitas pessoas sequer estão preparadas para tais avanços, sem contar que cada novidade traz consigo um preço absurdamente alto que a maioria da população não terá como usufruir de tal tecnologia. Isso levanta outra questão quando penso, é justo um novo meio tecnológico no qual 90% da população não terá acesso? E não falo que "Não criem mais nada por que a maioria da população não terá acesso", falo de forma que, preços sejam ajustados, sendo que sempre um mesmo aparelho ganha versões avançadas, atualizadas, melhoradas e no fim o preço vai baixando e as pessoas acabam ficando com o "produto antigo" sendo que não tem como adquirir o avançado, o atualizado, o novo.
A tecnologia é ótima, nos proporciona muitas coisas antes inimagináveis, acho que tudo deve ser analisado pela forma com que as pessoas fazem uso, para que finalidade tal produto foi criado, se realmente aquilo fará bem, trará progresso.
Que a tecnologia continue avançando, mas espero que se preocupem mais com meios tecnológicos que tragam realmente algo de útil e melhorias na nossa vida prática, mas não nos afaste de continuar seguindo nossa rotina do dia-a-dia, como levantar para poder acender a luz, pegar no controle remoto para trocar de canal, entre outras coisas, pois creio que se tivermos algo que faça estas coisas por nós, nos tornaremos robôs, estagnados, mais tediosos do que nunca e talvez esteja exagerando, mas não teremos muita utilidade.
Que o progresso seja feito, mas que não nos tire nada, apenas acrescente.
G.P.M

14/01/2012

Pedro Cardoso fala a Lázaro Ramos sobre as cotas nas universidades.


 

Temos que saber diferenciar entre o nosso interesse e o interesse maior da coletividade na qual estamos inseridos.

07/01/2012

Muitas vezes penso, que por trás do livre arbítrio existe um roteiro pré determinado.
Que não importa o que escolhermos, o que teria que acontecer, uma hora acontece, de qualquer forma.
Será que é assim? E se for?
"Ouvir ou ler sem refletir é uma ocupação inútil."

(Confúcio)
Meu coração tá aberto
E as minhas malas desfeitas
Eu não vou embora tão cedo...

Cazuza
"Escrever é fazer recuar a morte, é dilatar o espaço da vida."

(Saramago)
"A descoberta da verdade é impedida mais efetivamente não pela falsa aparência das coisas presentes que nos leva ao erro, e não diretamente pela fraqueza dos poderes do raciocínio, mas sim pela opinião pré-concebida, pelo preconceito."

(Arthur Schopenhauer)

05/01/2012

Meu Deus! Como é engraçado.
Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço.
Uma fita dando voltas. Enrosca-se, mas não embola.
Vira, revira, circula e pronto, está dado o laço.
É assim que é o abraço (…)
Ah, então é assim o amor, a amizade, tudo que é sentimento.
Como um pedaço de fita.
Enrosca, segura um pouquinho, mas não pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço.
Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade.
E quando alguém briga então se diz: romperam-se os laços.
Então o amor, a amizade são isso.
Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço.

 Mário Quintana.

04/01/2012

Pesadelo. Soluço. Contração.
Mundo estranho. Alienação.
Amor. Carinho. Amizade. Compaixão.
Ódio. Vingança. Destruição.

Pessoas vêm e vão. Ficam sem chão.
Adormecem antes do anoitecer. Acordam antes do amanhecer.
Lutam para esquecer. Se escondem no porão.

Muros. Cicatrizes. Coração.
Onde está o perdão?

G.P.M

02/01/2012

"Gostaria de te desejar tantas coisas.
Mas nada seria suficiente.
Então, desejo apenas que você tenha
muitos desejos. Desejos grandes.
E que eles possam te mover a cada
minuto, ao rumo da sua felicidade!"

(Carlos Drummond de Andrade)
(...) O simples,
só se deixa notar,
para aqueles que sabem enxergar.

 Bruno de Paula
"Em uma época em que os desejos duram o tempo de uma estação, 
amar virou coisa de gente corajosa."

(Fernanda Mello)